sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Um gelado com uma história para contar...

Para não me desviar muito do mote de todos os verões, hoje vou juntar no mesmo post Festivais e Gelados. 
Penso que petiscos e cerveja combinam bem com o verão, mas nada sabe melhor do que comer um gelado perto da praia com boa música e boa companhia.
Desta vez, optei por um gelado de duas bolos como sobremesa entre o concerto do David Fonseca e dos brasileiros Rappa, no Festival Sol da Caparica. 
A casa eleita tem como nome Um gelado. Bom, não é bem uma casa, na verdade, é de uma carrinha que nos servem os gelados. 
O pedido foram duas bolas dos clássicos sabores chocolate e morango num cone gigante e crocante. O chocolate estava em melhores condições do que o morango, mas ambos saciaram-me pelos caminhos do festival, que oferece aos presentes apenas música portuguesa. 
De resto, o conceito de vender gelados através de uma carrinha não é inovador, mas faz-nos recuar aos tempos em que os nossos pais nos mostravam fotografias deles em criança a rondar os carrinhos de gelado pelas ruas. 
Promove-se a animação e no primeiro dia boa música e muito bom ambiente. 
O espaço está bem dividido, com as barracas de comida e bebida numa avenida, e as áreas de eventos pelo extenso relvado fora. 
Há uma rampa de skate, onde os mais atrevidos podem deslizar entre os especialistas da área; há ilhas de cerveja espalhadas pelo recinto, de forma a ser mais acessível a cervejinha fresquinha; há, ainda, barracas dedicadas ao surf e às atividades aquáticas que se praticam pela zona da Costa da Caparica. E há muito mais!
De destacar a organização, pela perspetiva negativa da coisa. Os voluntários, de uma das entradas, diziam que havia bengaleiro noutra entrada, mas chegando à dita entrada estava apenas uma casinha com agentes da PSP a receber os pertences que não podiam entrar no recinto. Bom, pormenores à parte... As pessoas estão lá para se divertir, dançar, pular e curtir muito.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário