segunda-feira, 3 de abril de 2017

Sushi no Estoril

A ideia de comer sushi é sempre algo recorrente na minha mente e na de algumas pessoas que conheço. Comer sushi equivale aos desejos de comer chocolate, portanto, nada melhor para acabar o fim-de-semana do que ir provar sushi num sítio novo. 
O domingo estava ótimo. cheio de sol, tempo que começar a chamar pelos passeios à beira-mar e pelos petiscos com os amigos ao final do dia. No entanto, qualquer altura é boa para juntar amigos e família num só local, o que foi o caso!
O nome do espaço é bastante convidativo e difícil de decorar: Água da cascata vai correndo na ribeira e acaba no mar. É isto tudo e sushi e comida vegetariana que, penso eu, ser o que leva grande parte das pessoas a visitar-lo. 
Acabámos por ficar pelo sushi e, entre umas chamuças vegetarinas e os pratos quentes e frios formámos o almoço. 
Devo confessar que não fiquei muito fã dos hot-rolls. Não sei bem o que foi, se muito frito, muito óleo, o arroz... havia qualquer coisa que me deixou ligeiramente mal disposta. De resto, os restantes pratos frios, desde o salmão braseado, ou o camarão panado com cominhos eram de bastante qualidade, naquela onda a que já nos habituámos do sushi fusão.   
Agora, o que dizer do espaço... antigo, velho, a cheirar a mofo, com uma diversidade gigante de acessórios e adereços espalhados pelas prateleiras e paredes, chão pintado, paredes com pinturas inacabadas, havia camas, havia bicicletas... parecia haver de tudo naquele restaurante como se de um armazém se tratasse. 
Não sou de me importar com a limpeza dos sítios, mas de facto, aquele conjunto não é o mais agradável. 
O estilo vintage é dos meus preferidos, mas aquilo estava um bocado abandalhado.
Os empregados eram simpáticos e atenciosos. Refiro, novamente, que a especialidade deve-se prender pela comida vegetariana, porque espreitei para outras mesas e havia pratos com muito bom aspeto.
Como sushi, está visto! Talvez uma próxima para provar o restante.

Sem comentários:

Enviar um comentário