sexta-feira, 26 de maio de 2017

Pé Nu

Ora então vamos lá abrir as hostes, tendo em conta que o sol anda a espreitar e os petiscos à beira-mar começam a ganhar raízes. Infelizmente, esta refeição não teve o melhor desfeito.
Por onde começar??? Vamos às coisinhas boas, sim?
Pé Nu é um restaurante literalmente em cima da praia com o mar a dois passos. E é isto! As coisas boas acabaram. 
Vamos ao almoço catastrófico! 
Tinha dispensado as entradas típicas do pão com manteiga e acessórios e pedi um par de ostras. Passaram 15 minutos e o empregado vem dizer que afinal já não tinha ostras, mas que o prato principal não ia demorar. Certo... isso e os 40 minutos que se seguiram em agonia pela tão falada Zarzuela. 
Nisto, convém beber qualquer coisa, mas os copos convém estarem limpos. E convém também o vinho e a água chegarem à mesa, o que só aconteceu três vezes depois de pedir o mesmo a diferentes empregados. Que arrelia!
A Zarzuela chegou e o tão afamado prato revelou-se uma decepção no paladar. Amêijoa com areia, 4 camarões e um peixe que se afundava em azeite... Visualmente, o prato é fabuloso, mas o pior acho que ainda estaria para vir. 
No ato do pagamento, o gerente ou alguém com ar de quem manda, revelou-se extremamente mal educado por ser honesta e dizer-lhe que tudo correu mal, desde o atendimento à refeição. O senhor não viu este comentário com bons modos e, apesar de te retirado o prato da conta, fê-lo contrariado e a refilar até sair do restaurante.
Conclusões a tirar? Não regressar, isso é certo!